Veja bactérias intestinais que ​​podem reduzir o risco de asma e alergias em crianças

Oportunidade & Ajuda 2023-09-15 No Comments

Veja bactérias intestinais que ​​podem reduzir o risco de asma e alergias em crianças

Por incrível que pareça os bebês estão mais protegidos do que os adultos de certas doenças, graças a bactérias intestinais que podem reduzir o risco de asma e alergias em crianças. A conclusão está em um estudo científico recém-publicado. Cientistas usaram dados da maior unidade de pesquisa em saúde infantil da Austrália, o Barwon Infant Study (BIS), e acompanham, desde 2010, 1.074 bebês e crianças em torno de 1 ano de idade. Os pesquisadores querem agora avançar para identificar meios de desenvolver essas bactérias de modo a proteger a todos de forma geral.
Eles descobriram que as comunidades de bactérias, chamadas de microbiota, desenvolvidas no organismo humano, e particularmente, nos primeiros anos de vida, ajudam no combate a doenças inflamatórias intestinais e úlceras estomacais.Serve como escudo. O estudo mostrou que os bebês preservam no intestino parte da microbiota das mães, o que serve como escudo para eles.

A diversidade de bactérias aumenta e amadurece à medida que são expostas a outras crianças, animais e alimentos diferentes. De acordo com a pesquisa, a microbiota intestinal das crianças é mais madura a partir de 1 ano de idade e está associada a uma menor probabilidade de desenvolver alergias alimentares e asma na infância.Chiado no peito/ Para Yuan Gao, pesquisadora da Universidade Deakin, em Geelong, Austrália, que apresentou o estudo esta semana na European Respiratory Society International, em Milão, Itália, ao que tudo indica esta composição do organismo das crianças reúne um conjunto mais geral de bactérias e não específicas. A pesquisadora e a equipe descobriram, por exemplo, que a maturação da microbiota intestinal das crianças, no início da vida, está associada à diminuição do risco de chiado no peito relacionado à alergia no final da infância.

Os exames foram feitos em amostras das fezes dos bebês, que tinham de 6 meses a 1 ano de idade. Depois, fizeram uma nova rodada de testes nas crianças, de 1 a 4 anos. Também coletaram depoimentos dos pais sobre sibilância ou asma relacionada com alergias nos 12 meses anteriores. Paralelamente, foram feitos testes nas peles das crianças. Crianças que convivem com cães e gatos têm menos alergia alimentar, revela estudo
Asma: Butantan descobre molécula de veneno de peixe que pode auxiliar no tratamento. Bactéria encontrada no rio Amazonas pode combater câncer de intestino e próstata. Prevenção de alergias/ Com um subgrupo de 323 crianças selecionado aleatoriamente, a equipe de pesquisadores observou que, a partir de 1 ano de idade, a microbiota intestinal fica mais madura e contribui para a prevenção de doenças relacionadas com alergias.

Porém, ainda há muito o que descobrir, segundo os pesquisadores que têm uma série de perguntas sem resposta por enquanto. A principal delas é: como a microbiota intestinal melhora o sistema imunológico das crianças? Depois, como é possível desenvolver novas formas de proteção por meio de bactérias para prevenir doenças relacionadas com alergias, como a asma? Benefícios para jovens e adultos/ Na próxima etapa, os cientistas vão acompanhar 2.000 crianças da Austrália e da Nova Zelândia para um ensaio clínico, chamado ARROW. Para os testes, será usada uma mistura de bactérias mortas, por via oral, na tentativa de proteger as crianças de doenças alérgicas, chiado no peito eu asma, estimulando um sistema imunológico saudável. A partir daí, os cientistas esperam encontrar meios para desenvolver colônias de bactérias que sejam, no futuro, usadas para a proteção orgânica de jovens e adultos, não apenas crianças.

Giraldi, Renata . Texto Jornalístico. Disponível em:https://www.sonoticiaboa.com.br/2023/09/15/veja-bacterias-intestinais-reduzir-risco-asma-alergias-criancas. Acesso em 15 de setembro de 2023

Tags :