Pandemia pode potencializar revoltas sociais na América Latina

Oportunidade & Ajuda 2020-06-29 No Comments

Pandemia pode potencializar revoltas sociais na América Latina

A América Latina terá que reorientar suas políticas públicas para os setores mais vulneráveis, os mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, para impedir que o descontentamento se potencialize em meio à crise da saúde, disse o filósofo político Sergio Villalobos Ruminott à EFE.

“Essa crise vai aumentar o descontentamento anteriormente existente na região”, disse Villalobos, que também é professor da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Ele enfatizou que o coronavírus chegou à região em um panorama de revoltas sociais que explodiu em 2016.

“Com os protestos feministas, os lenços verdes e os mais recentes no Haiti (devido à falta de comida e combustível) e no Chile”, afirmou.

Região desbastada

A covid-19 chegou em uma região onde 30,1% de seus 629 milhões de habitantes são pobres, dos quais 10,7% vivem na miséria, segundo a Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe).

E onde, de acordo com a OIT (Organização Internacional do Trabalho), a taxa de informalidade do trabalho era de 53% em 2018, afetando cerca de 140 milhões de trabalhadores.

Além de ser uma área onde o acesso a água e sabão — a principal arma contra o coronavírus — não é universalmente garantida. Não apenas nas áreas rurais, mas também nos assentamentos urbanos.

Leia a matéria completa em: Pandemia pode potencializar revoltas sociais na América Latina – R7

Tags :